BlogBlogs.Com.Br

sábado, 30 de agosto de 2008

Dou o Meu Voto à FpD!

Antes de descrever as razões que me levam a escolher a FpD (Frente para a Democracia), precisamos de ter em conta alguns aspectos importantes. É que nesta campanha eleitoral muitos partidos estão a fazer grandes promessas como se fossem formar governo em caso de vitória eleitoral. A grande verdade que todos precisam de ter bem presente é esta:

No dia 5 de Setembro os angolanos não irão às urnas para escolher um novo Governo. Se a UNITA ganhar as eleições não vai formar governo. Porquê? Porque a cultura política e a tradição constitucional vigentes desde 1975 impuseram, entre nós, o sistema presidencialista. Por isso, em Angola, o Presidente do Partido que ganha as eleições legislativas não forma governo. Quem assume o governo do País é o vencedor das eleições presidenciais. Como as eleições presidenciais só serão em 2009, até lá, o governo do País continuará sob a responsabilidade do Presidente da República em exercício desde 1979. Assim, mesmo que o MPLA perca as eleições legislativas, os futunguistas irão continuar a governar o País. Porquê? Porque José Eduardo dos Santos, o seu candidato natural, continua a ser o Chefe do Governo. Quer isto dizer que se os principais partidos da oposição (UNITA, FNLA, FpD, etc.) quiserem governar o País terão de apostar em candidatos que consigam derrotar Eduardo dos Santos nas eleições presidenciais.

Os angolanos irão as urnas para definirem uma nova composição dos 223 lugares da Assembleia Nacional. Qual é, então, a importância destas eleições legislativas? Estas eleições são importantes porque o Parlamento é o centro da Democracia. A Assembleia Nacional é a assembleia representativa de todos os angolanos e exprime a vontade soberana do povo angolano. Na Angola tradicional era nos «jangos» que os membros das comunidades se reuniam e debatiam com os «sobas» os seus problemas e tomavam as decisões susceptíveis de influenciarem as suas vidas.

A Assembleia Nacional é o «Jango» de todos os angolanos. É no «Jango» que os governantes e os cidadãos devem reunir-se para debater os problemas do País. É no «Jango» que os governantes devem informar aos cidadãos sobre as decisões que tomam na promoção da dignidade do angolano e na defesa dos interesses da Pátria. É no «Jango» que os governantes devem dar a conhecer aos cidadãos como é que estão a governar o País, a gerir o dinheiro público, etc. E tudo o que os governantes fizerem sem consultar os cidadãos reunidos no «Jango» é contra a Lei e contra a Democracia. Porquê? Porque não exprime a vontade soberana e o interesse legítimo dos angolanos.

Diz a nossa Constituição que a Assembleia Nacional é a assembleia representativa de todos os angolanos. O que significa «assembleia representativa»? A representatividade política resulta dos seguintes factos: Nas comunidades tradicionais, os «jangos» tinham espaço suficiente para acolherem todos os membros com capacidade de intervirem nos assuntos em discussão. Acontece que nem todos os angolanos têm maturidade para debaterem e procurarem soluções para os problemas de Angola. E os milhões de angolanos com capacidade de intervirem nos assuntos do País não podem todos mudar-se para Luanda nem cabem no edifício da Assembleia Nacional.

Portanto, nem todos são capazes de debater os problemas do País e não é possível os milhões de angolanos ocuparem os 223 lugares do «Jango». É por isso que dia 5 de Setembro vamos escolher os Deputados à Assembleia Nacional. A palavra deputado vem do verbo deputar que quer dizer delegar, encarregar alguém de uma missão. Assim, vamos escolher aqueles que julgamos capazes de ocupar o nosso lugar no «Jango» e de nos substituir no exercício da nossa soberania. Vamos eleger aqueles que vão intervir em nosso nome nos debates das decisões que moldam as nossas vidas e nas discussões dos problemas do País.

Nestas eleições o nosso voto representará a resposta que cada um de nós dará às propostas dos partidos e à credibilidade dos dirigentes que fazem as promessas eleitorais. Assim, são 3 as principais formas de expressão da nossa escolha: o voto leal, o voto de censura e o voto estratégico.

Com o voto leal os eleitores limitam-se a escolher os representantes do seu partido preferido. Pouco lhes importa se os seus escolhidos são bons ou maus dirigentes políticos. Se são políticos competentes ou incompetentes. Se são honestos ou corruptos. Os eleitores escolhem-nos, simplesmente, por serem os candidatos do seu partido do coração.

Com o voto de censura os eleitores não voltam a escolher os seus candidatos do anterior mandato. Ou porque não gostam das suas novas propostas políticas ou porque durante o mandato que terminou não souberam representar condignamente os interesses dos seus eleitores.

Com o voto estratégico os eleitores sentem-se forçados a votar não nos candidatos dos seus partidos de preferência mas noutros candidatos com os quais se sentem identificados ou noutros candidatos com capacidade de derrotarem os candidatos dos partidos que não gostam. O voto estratégico é muito frequente nas segundas voltas das eleições presidenciais.

Depois de vermos estes aspectos importantes que gravitam em torno das eleições legislativas, estou pronto para justificar o porquê do meu voto ir para a FpD. O meu voto na FpD é, ao mesmo tempo, um voto de censura, de lealdade e estratégico.

1- O meu voto na FpD é um voto de censura ao MPLA e à UNITA. Porque? Porque, para mim, ambas as organizações são as grandes responsáveis pela vergonhosa degradação do angolano e pela imerecida estagnação do nosso promissor Pais e ambos os partidos traíram a confiança dos angolanos e representam um doloroso passado que deve estar sempre bem presente na definição do grande futuro que desejamos construir.

O MPLA é, de longe, a mais marcante e a mais poderosa organização política de Angola. Mas, infelizmente, sobrevive absolutamente refém dos obscuros interesses dos futunguistas. É por causa da desastrosa gestão governativa dos futunguistas que os angolanos já não olham para o MPLA como antes olhavam. Assim, vou votar na FpD porque os futunguistas já deram inúmeras provas da sua incapacidade de representarem os nossos legítimos interesses. Angola está a atravessar uma nova era, que exige novos homens, nova mentalidade, nova cultura política, novos projectos, novos ideais e novos rumos. Parafraseando Agostinho Neto, precisamos de dirigentes “que estejam sempre ao lado do povo, no seu sofrimento e nos seus sacrifícios”. Por isso, não vou escolher para me representarem no «Jango» pessoas que apenas se dedicam a defender os seus interesses pessoais, sempre fizeram tábua rasa aos nossos direitos humanos e desenvolveram uma cultura de desprezo, empobrecimento e inferiorização dos angolanos.

A UNITA já representou a grande esperança de inúmeros filhos de Angola. Mas, infelizmente, durante longos e dolorosos anos esteve refém dos obscuros interesses de Jonas Savimbi. E é por causa do seu tristemente célebre belicismo que os angolanos já não olham para a UNITA como antes olhavam. Assim, vou votar na FpD porque a UNITA, com a sua famigerada e temível guerrilha, muito contribuiu para a actual atmosfera de desgovernação e estagnação do País. E, por força dos acordos de Paz, passou a ser parte integrante do mesmo sistema que sempre combateu. Por isso, não tem ambiente, nem condições, nem argumentos para confrontar, politicamente, a danosa e desastrosa gestão governativa dos futunguistas e opor-se, democraticamente, ao partido no poder e ao vergonhoso clima de corrupção e incompetência que reina entre nós. Voto na FpD porque não quero voltar a escolher um partido que no antigo parlamento, muitas vezes, alinhou com as obscuras opções políticas e governativas dos futunguistas.

2- O meu voto na FpD é um voto de lealdade. Não sou militante de nenhum partido. Por isso, não estou sujeito a disciplina de voto que me obriga a apenas votar no meu partido. Isto significa que estou livre para escolher o partido cujas propostas políticas estão de acordo com a minha postura cívica e com os valores que defendo. Assim, escolhi votar na FpD por ser o partido que está mais próximo dos ideais que defendo e da minha forma de pensar o País, de avaliar os governantes, de exercer a cidadania e de viver a angolanidade. Decidi escolher os dirigentes da FpD para ocuparem o meu lugar no «Jango» porque já deram provas sólidas de que saberão representar-me condignamente nos debates das decisões que moldam as nossas vidas e nas discussões dos problemas do País.

3- O meu voto na FpD é um voto estratégico. Escolhi votar na FpD para ajudar a reforçar a presença dos seus dirigentes no nosso «Jango». Assim, quanto maior for o número de deputados da FpD na Assembleia Nacional melhor representação teremos nessa luta desigual contra o poderoso futunguismo. Como já escrevi num dos artigos, os futunguistas não podem ocupar a maioria das cadeiras do «Jango». Porquê? Porque, à custa do longo prestígio e da poderosa influência do MPLA-Histórico, os futunguistas há muito que se preparam para obter, nas próximas eleições e a qualquer preço, uma esmagadora vitória que os permita conseguir a maioria absoluta dos 223 assentos da Assembleia Nacional. Isso seria mau para o processo democrático em curso. Porque controlando o Parlamento e mantendo o seu líder na Presidência da República, os futunguistas continuarão a ser os senhores absolutos da política nacional e continuaremos a ser forçados a submeter-nos às suas famosas atitudes de prepotência e aos seus célebres desmandos.

José Maria Huambo

9 comentários:

Anónimo disse...

voto na unita. o FPD representa a dispersao de voto nao vamos consiguir derrotar o mpla com esta dispersao de voto. apesar de apartidario tenho tendencia de ser contra o MPLa.
Kashuna Andre

Anónimo disse...

Cada um tem direito de votar em quem quiser. Não acredito na teoria da desperção. A UNITA é igual ao MPLA. Sempre foram iguais e por isso se lutaram e o povo a se sofrer no meio. Eu votarei na FpD. Dinho Jardim.

Hebo disse...

Muito sinceramente, gostei do seu artigo e pese embora estar familiarizado com as várias formas do sentimento de voto (assim chamo eu), gostaria de o dizer que a maior parte das pessoas que votarem quer na UNITA quer no MPLA, estarao muito mais com o VOTO LEAL ao invés de censura ou estratégico. Aminha angustia é o facto de saber que mesmo até para muitos jovens, o que se vai aflorando é o desconhecimento que possuem dos demais partidos, e a relutancia em mudar pois foi no M que nasceram, conheceram, e agora estao dando Motos e outros meios aliciantes para os Jovens.
A grande estretégia usada e que esta sendo utilisada pelo MPLA, é a do conhecimento das necssidades dos Jovens, da áncia dos jovens (a sua maioria anseia ter uma casa, emprego, andar de carro ou de Moto, e em muito casos viver na disbunda com a Birra barata).
Tenho visto pela televisao (apesar dos 5 minutos) a campanha dos partidos, e tenho confrontado com a opiniao de alguns jovens com quem vou dialogando, para saber das suas opinioes com relaçao as menssagens e o futuro. Sinceramente é preocupante saber que a oposiçao ou os demais partidos nao têm estado a ter o sucesso esperado que fosse capaz de mudar à ideia das pessoas, convence-las de que o partido Y ou B seja melhor, acredita-se que a passagem da menssagem nao esta a ser passada de formas que possam exactamente mudar a opiniao do público eleitor. É minha preocupaçao saber que a menssagem esta nao a transformar mais pessoas que possam ajudar a mudar o estao em que se encontra o País, mas a levar as pessoas à mais uma vez apostarem na continuidade.
Caro José Maria Huambo, é de lamentar que a mioria dos ELEITOREs vao seguir o voto de LEALDADE e nao a estratégica ou de censura, Porque? porque nao estao convencidos que outros possam ser melhores ou porque nao foi possivel desarmar as mentes da maioria que por sinal vai decidir na hora H.

Anónimo disse...

Concordo com o articulista Hebo. Por isso mesmo considero que devamos falar mais com as pessoas, explicar mais e divulgar mais a mensagem do partido FpD. Eu não sou militante da FpD mas estou a ver que essa FpD é para agora a nossa salvação certa. Temos de lhes ajudar. Com consideração, Sebastião Ginga.

Kashuna Andre "gifted" disse...

se tivesse que votar em 3 partidos escolheria:

PRS - voto ideologico

FDP - ajudar um partido que aparenta ter futuro

UNITA - voto de transicao

votar no PRS seria lealidade ideologica (federalista convicto) so que este PRS ta sem norte nao tem capacidade organisativa so desaponta, meu voto e importante demais para ser disperdicado.

FPD e um partido com futuro tenho muito tempo para votar no FPD nas proximas eleicoes se continuarem no bom caminho, mas o que angola precisa neste momento e de transicao e honestamente acho que so a unita esta capacitado para derrotar o MPLA.

voto na UNITA.

"posso descordar do que pensas, mas lutarei sempre para garantir-te o direito de pensar assim pois este e o seu direito"

Kashuna Andre

Anónimo disse...

Não há muito tempo, o povo esta a passar fome e sofrimento hoje. Se fosse seu filho a morrer nos seus brços com fome voce diria que tem 4 anos para ir votar? A hora de votar na FpD é agora, todos os votos contam!

Kashuna Andre "gifted" disse...

vou ser sinceiros o que esta em causa nestas nao sao ideologias, partidos ou ... nem angola esta em causa (angola vai continuar mesmo que para a nossa desgraca o MPLA ganhe as eleicoes)o que realmente esta em causa nestas elecoes e simplesmente uma pergunta. Deve o MPLA continuar a governar o pais? e se nao qual partido esta suficientemente capaz de substituir este Mpla? a nossa honesta resposta a esta pergunta define o nosso sentido de voto. nao adianta ficarmoe aqui a debater aquilo que todos nos conrcordamos que o passado da unita e o seu savimbismo nao foi exactamente o mas brilhante para um partido que muito de nos sofremos e tivemos menbros das nossas familias vitimas deste passado, o importante e intendermos que aquilo foi exactamente o que e o passado da unita e nada mas, ja esto a ver muitos a acusar-me de (Obtuseness)mas "let it go".
interrando o passado da unita vamos ver o que resta ou que temos.

1- MPLA
tem um passado de sangue de corrupcao e arbitrariadade, jamos supor que o passado termino em 2002 (amenestia os crime ate la) de la para ca a corrupcao aumento(relatorio da UCA) Maiala esta preso injustamente, canal2 da TPA foi dada a tche "o aviao e do meu (marrido ana paula dos Santos)" a destribuicao de reda nacional e uma vergonha, os Falcons aumentarao, a policia continua a cometer execusoes extrajudicias, a lista e longa o sumario e que o Mpla continua o mesmo, nao serve para angola.

2-FDP
se continuar neste caminho tem futuro pela frente, mas este futuro que a FPD represente precisa de transicao, de uma seria democracia e este nao e necessariamente o momento, o campones la nas chanas do moxico nao sabe o que e FPD e provalvemente nao votara neste partido.

espero nao ofender ninguem nao e meu este o desiderato mas o FPD ainda e somente um partido da elite meritocrata que seu frustro e com motivos com o MPLA ou talvez com Jose Eduardo do Santos o campones como eu nao esta representado. votadr no FPD e simpleste desperacao de voto

FPD = "MPLA renovado"

3- Unita
se nao tivesse o passado que tem nem seria motivo ate de debater que vai governar angola. como muitos como eu nao vivemos somente no passado vejo a unita como o unico partido capa de mudar angola e obvios que tu pensas diferente porque esto e que democracia.

viva o PRS
viva a UNITA
viva FPD
mas voto Unita

Anónimo disse...

voçe claramente não estas em Angola. A FpD tem apoio do povo. Por outro lado se fosse chama a FPD de MPLA renovado então seu pensamento é ilogico. É como se um dia voçe sair da UNITA alguém lhe chamar de UNTA renovada. Temos de aprender a respeitar as mudanças dos outros e nao os colar ao que nos interessa.

A FPD é a FPD a UNITA é a UNITA, o MPLA é o MPLA. Aproveito para dizer que votarei na FPD.

Anónimo disse...

caro compatriota
obrigado pela replicando aos meus comentarios, aceito democraticamente o lance de chamares-me de UNITA pode ser que os meus comentarios causaram-lhe esta confusao peco perdao por este facto, eu sou mesmo e renovador social votaria na unita acho que ja explique o porque.

permita-me agora analisar o seu comentario. tu comecas com o seu comentario afirmando que claramente eu nao estava em angola e terminas sentenciado a minha militancia a unita, por meio fica a sua revolta com o meu pecado de chamar o FPD de Mpla renovado. a logica que deixas e de que o FPD so tem apoiantes com visibilidade aqueles que forao menbros do MPLA mas esqueces do cota Vicente pinto de andrade que continua menbro do MPLA, o Kota Fernando Vunby que e do MPLA apareceu hoje com um artigo no club-k a dar seu apoio ao FPD espero estarmos exclarecidos.

o estar em angola ou nao e imaterial o que a maioria de angolanos estao a fazer e sua declaracao de voto pode ser tanbem entedido como Wishful thinking tambem eu tenho este direito agora se to en angola ou fora nao e importante,e digo-lhe mas se o meu voto ajudasse a vitoria do FPD assim o faria porque neste eleicoes o adversario politico e o MPLA e todos aqueles partdos que representao a dispersao de votos nao e FPD como instituicao politia porque Angola precisa mesmo do MPLA renovado.

olha um pai consequente nao deixaria seu filho morrer nem que para isso tivesse que vender o seu voto, um pai responsavel tambem deve ser aquele que projecta um futuro melhor para seus filhos e porque nao para o FPD livrado o Pais das garras da MALDADE.

ajuda a derrotar o MPLA vote na Unita

saudacoes federalistas
KAshuna Andre